quarta-feira, 7 de abril de 2010

Negros Albinos: a mentira propagada

Àgo ye égbòn

Há cerca de um mês atrás uma colega do curso de história da Fapa me pediu uma opinião sobre albinos africanos, pois ficou interessada e queria escrever um trabalho sobre eles e queria fontes.

Ela ficou espantada com a minha resposta, pois as informações que possuía era de que essas pessoas eram maltratadas, discriminadas e que fugiam da fúria de pessoas supersticiosas que acreditavam que poderiam utilizar seus membros amputados para realizar feitiços e bruxarias. Perguntei-lhe de onde tirou essas ideias malucas e disse que foi de um vídeo que recebeu de amigos da internet. Pedi-lhe que me mandasse o tal vídeo para que eu analisasse.


O que vi foi um engendro medonho da realidade conspirado e executado por, pelo que parece, evangélicos brancos elitistas e racistas contra as religiões africanas e o povo africano. Isso não é incomum. Principalmente nesta época em que a sociedade luta por cotas para as minorias étnicas nas universidades e os afro-religiosos lutam por respeito às suas crenças e cultura.

O pseudo-documentário não revela fontes. É apenas um emaranhado de fotos que, de forma alguma, representam o que está descrito nos textos que os acompanham. Pelo contrário, mostram os albinos sempre num contexto de coletividade. Os textos apresentados não passam de falácia infundada daqueles que, criminosamente, tentam criar opinião pública sobre algo que a maioria não conhece.

Se aproveitam da falta de conhecimento do povo brasileiro com relação aos nossos irmãos africanos para degradarem sua cultura e inteligência com fins claramente destrutivos.

Sou um empenhado estudioso da História da África e de seus conflitos e nunca li nada parecido. Muito pelo contrário. Pierre Verger diz em seu livro Orixás: Deuses da África e do Novo Mundo (Ed. Corrupio) que os albinos, assim como os que possuem alguma deficiência, são entendidos como de origem divina, pois foram criados por Oxalá e, por isso mesmo, são tratados com muito respeito e dedicação, pois zombar de tais pessoas seria o mesmo que zombar da própria divindade que os criou.

Esses slides são racistas porque diminuem o intelecto dos africanos a meros supersticiosos e ignorantes; é intolerante porque discrimina as crenças africanas ao afirmar mentiras de bruxarias com membros humanos; é reducionista porque faz o leitor pensar que a África é um território homogênio, onde todos possuem a mesma cultura e identidade.

Por fim é um dos vídeos mais nojentos que já vi na minha vida.

Desconsidere-o totalmente, pois não tem embasamento algum, senão na vontade daqueles que querem desacreditar a legitimidade da luta pelas cotas e pelo respeito à cultura e religiosidade afro-descendente.

Pùpó Àse gbogbo!

4 comentários:

Informes disse...

Olá, Caro Ifáomi Silveira,

O informe foi enviado por mim, pois o recebi e o trouxe para a comunidade, que troca ótimas idéias, e dizer, que ele é apenas nojento e isso e aquilo é fútil...

Acredito, ainda na troca de idéias e vaidade intelectual/status sim é nojento...
Eu não posso 'desconsiderá-lo', pois ele ja foi feito e é importante usa-lo para abordar o por que, que ele foi feito assim e dessa maneira.

Temos muito a acrescentar e dialogar.
Acho, que as pessoas são inteligentes e se tudo, que trouxer não for do seu gosto e renegar o dialogo fica dificil...

Em janeiro mais ou menos eu trouxe o topico "O GENOCÍDIO ESQUECIDO – A REVOLTA DOS HEREROS E NAMA NA NAMÍBIA ", também é nojento?
(www.jornalorebate.com.br/site/index.php?option=com_content&task=view&id=4499&Itemid=164)
***** Vamos usar o porque e os por que dos artigos?!

MINHA NOSSA QUANTO ÓDIO... APENAS É UM ARTIGO PARA DIALOGAR.

"Impressionante como mentiras se espalham como praga na internet." - Ifáomi Silveira
"Por fim é um dos vídeos mais nojentos que já vi na minha vida. - Ifáomi Silveira

Desconsidere-o totalmente, pois não tem embasamento algum, senão na vontade daqueles que querem desacreditar a legitimidade da luta pelas cotas e pelo respeito à cultura e religiosidade afro-descendente." - Ifáomi Silveira

"... Converta seu ódio em coisas boas, afim de florecer um mundo melhor..." - Ru Aisó
BJS,
RU AISÓ

Informes disse...

Olá, Caro Ifáomi Silveira,
Por outro lado fico feliz, pois Maria José (Carinho Jo) ficará muito contente por temas diversos começarem a esquentar/brotar idéias mil, rsrs.
E viva a democracia dos pensamentos.
Eu concordo contigo, mas não será sempre e vice-versa,rsrs.
Observação: não estou cá desmerencendo seus anos de pesquisas, logo de estudos, mas sim o formato do radicalismo diante aos acontecimentos aflorados e equivocados, afinal para tudo tem sua hora e segundo. Porque é momento de entender/aprender e não usar a vaidade do status.
Ah! me mande catar coquinho, mas vamos dialogar sempre. Gostei muito do seu jeito, tbm,rsrs.
"... Converta seu ódio em coisas boas, afim de florecer um mundo melhor..." - R. Aisó
BJS,
RU AISÓ

Sor Binário disse...

Existe uma tendência racista de vincular de modo skineriano a cultura e a religião africana ao satanismo e a práticas desumanas. Também é normal em nossa sociedade a crença ignorante de que a África é um todo homogêneo.
Achei este artigo na rede mundial de computadores http://www.albinoincoerente.com/2010/02/africa-nao-e-so-tanzania.html
Vale a pena ler.

Ricardo Costa disse...

O que me chamou a atenção é que as pessoas das fotos não parecem perseguidas ou segredadas...Muito pelo contrário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...